amb-interna 
660 
157 
Pesquisas e Projetos 
/Style Library/fei/img/ambientacao/bg-amb-azul.png 

Projeto Concreto FEI 

O projeto, fundado em 1997, inicialmente visava apenas participar da competição APO (IBRACON). Porém, com o grande apoio e investimento da FEI na área de engenharia civil a equipe se tornou uma das maiores equipes do Brasil. A Equipe Concreto FEI foi por muitas vezes campeã de competições nacionais e internacionais, publica artigos científicos, desenvolve soluções de concreto inovadoras e continua buscando, até os dias atuais, novas áreas de atuação.

Os alunos membros da equipe adquirem diariamente novas experiências e prática com todo tipo de ensaio, maquinário, manuseio e teorias que envolvem soluções de concreto. Além de desenvolver conhecimentos técnicos e burocráticos que simulam uma empresa de engenharia de pequeno/médio porte.

Mais informações:
https://www.facebook.com/APO-FEI-1527139850933845/?fref=ts

Competições Atuais

  1. APO
  2. CONCREBOL
  3. OUSADIA
  4. COCAR
  5. ACI
  6. CBPAT
  7. Competições Antigas

    1. Eco CC
    2. RVC

CONCURSO APARATO DE PROTEÇÃO AO OVO

O Aparato de Proteção ao OVO (APO) é o concurso mais tradicional do IBRACON. A competição desafia o estudante a projetar e construir um pórtico excêntrico de concreto armado, resistente ao impacto variável de uma carga na forma de um cilindro metálico com diâmetro de 50mm, pesando 15kg, que cai de alturas crescentes de 1m, 1,5m, 2m e 2,5m. Como o pórtico tem a função de proteger um ovo colocado sob ele, é denominado Aparato de Proteção ao OVO.

O concurso é formado por duas etapas. Na primeira etapa, os pórticos têm suas medidas avaliadas e suas massas determinadas. A tolerância dimensional é de apenas 0,5mm. A massa máxima permitida é de 4kg. O aparato que não atender ás exigências dimensionais e de massa do Regulamento é automaticamente desclassificado.

Na segunda etapa, o aparato é colocado sobre um gabarito de posicionamento e fixação, que garante seu alinhamento em relação ao dispositivo de lançamento de carga. Após cada impacto, o ensaio prossegue se o ovo sob o aparato não for danificado ou se o pórtico se mantiver estável no gabarito, não sendo permitido qualquer tipo de ajuste, colocação de calços ou de anteparos.

A pontuação obtida por casa equipe é a somatória das energias parciais resistidas pelo APO ( carga x altura). Vence a equipe que obteve a maior pontuação. Em caso de empate, o APO com menor massa indicará a equipe vencedora.

2014

1° LUGAR - CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI
PONTUAÇÃO - Massa: 3755,0g / Carga: (1m+1,5m) x 15kg

2013

2° LUGAR - CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI
PONTUAÇÃO - Massa: 3900,4g / Carga: (1m+1,5m) x 15kg

2012

12° LUGAR - CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI
PONTUAÇÃO - Massa: 3316,40g / Carga: (1m) x 15kg

CONCURSO CONCREBOL

O Concrebol desafia o estudante a construir uma bola de concreto leve, simétrica, com dimensões pré-estabelecidas, que seja capaz de rolar em uma trajetória retilínea. Seu objetivo é testar a habilidade dos estudantes no desenvolvimento de um método construtivo e na produção de concretos leves homogêneos com parâmetros de resistência otimizados.

O concurso é formado por quatro etapas, nas quais a bola recebe as respectivas pontuações. A primeira etapa consiste em medir o diâmetro da bola. O diâmetro deve estar entre 207mm e 240mm. A segunda etapa determina a massa da bola, que deve ser inferior a 11kg. A terceira etapa avalia a uniformidade física da bola e sua capacidade de rolar segundo uma trajetória retilínea.

O teste consiste em posicionar a bola na marca do pênalti de um equipamento de impulso, formado por um pêndulo, por uma pista plana de rolamento de 4m e por um gol com dimensões de 40cmx35cm. O pêndulo é liberado e atinge a bola, que rola em direção ao gol, à bola é atribuído o coeficiente igual a 1; se o gol não ocorrer, a bola recebe coeficiente igual a 0,6. Por fim, na quarta etapa, a bola é rompida por compressão, sendo determinada sua carga de ruptura; nesta etapa, vence a bola que obtiver a maior carga e este resultado integra juntamente o cálculo relacionando o diâmetro, a densidade do concreto e o coeficiente do gol, obtendo uma fórmula para o cálculo da pontuação final.

Vence o concurso a equipe que conseguir a maior pontuação final. Em caso de empate, o time campeão é o que concorrer com a bola com menor massa específica.​

2014

3° LUGAR – CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI
PONTUAÇÃO – Diâmetro: 234,0 mm/ GOL: Sim/ Carga: 209,48 KN

2013

4° LUGAR – CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI
PONTUAÇÃO – Diâmetro: 219,2 mm/ C1: 1,00/ Massa: 8918,9 g/ C2: 0,90/ GOL: Sim/ C3: 1,00/ Carga: 214,574 KN

2012

8° LUGAR – CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI
PONTUAÇÃO –C1: 1,00/ C2: 1,00/ GOL: Sim/ C3: 0,60/ Carga: 196,980 KN

CONCURSO ECO - CC

Seu objetivo é testar a habilidade dos estudantes em produzir um concreto colorido, capaz de atingir altas resistências nos ensaios de compressão axial, com reduzido consumo de ligantes.

A competição é formada por três etapas. Na primeira etapa, são avaliadas as dimensões, massa e coloração (tonalidade) dos corpos de prova. Passam para a segunda etapa os corpos de prova com dimensões 50x100mm (diâmetro x altura), admitida tolerância máxima de 0,5mm, desde que se mantenha a relação h=2d (medida da altura igual a duas vezes a medida do diâmetro). Ainda na primeira etapa, são atribuídos coeficientes aos corpos de prova segundo gradiente de cor do concreto, avaliados em conjunto e visualmente pela Comissão Organizadora, na presença dos participantes. São desclassificados os corpos de prova com coloração próxima ao do concreto convencional, do concreto branco e do concreto escuro.

Na segunda etapa, os corpos de prova são rompidos por compressão axial, tendo registrada a máxima carga para sua ruptura. Na última etapa, é feita uma inspeção visual do corpo rompido para verificação da conformidade de seus componentes com o Regulamento.

A pontuação final é o resultado da carga de ruptura do corpo de prova multiplicado por seu coeficiente de cor. Vence o concurso a equipe que conseguir a maior pontuação final. Em caso de empate, é considerado vencedor o corpo de prova com melhor eficiência no uso de ligantes, definida como razão entre o concurso declarado de ligantes totais (em kg/m³) e a tensão de ruptura do concreto (em MPa).

2013

4° LUGAR – CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI
PONTUAÇÃO – Massa: 467 g/ Cor: 1/ Carga: 25684,33 KNF/ Compressão: 127,21 MPa

2012

2° LUGAR – CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI
PONTUAÇÃO – Cor: 1/ Carga: 32443,04 KNF/ Compressão: 160,47 MPa

CONCURSO REFORÇO DE VIGA DE CONCRETO (RVC)

A Equipe APO no ano de 2014 participou do primeiro concurso estudantil RVC promovido pela ALCONT, realizando o reforço de uma viga de concreto armado de modo a aumentar a sua capacidade de carga por meio da colagem de materiais de reforço à sua superfície exterior.

A competição teve por objetivo a atual necessidade de efetuar intervenções de reforço no patrimônio construído por várias causas, tais como a alteração do tipo de utilização, o aumento das cargas atuantes na estrutura; erros de projeto e/ou de construção; redução da resistência dos materiais em resultado da sua degradação (carbonatação do concreto e corrosão das armaduras); alterações nas recomendações técnicas de dimensionamento com a introdução de disposições mais severas; ocorrência de acidentes (sismos, incêndios, explosões, cheias ou atos de vandalismo).

Na segunda etapa, os corpos de prova são rompidos por compressão axial, tendo registrada a máxima carga para sua ruptura. Na última etapa, é feita uma inspeção visual do corpo rompido para verificação da conformidade de seus componentes com o Regulamento.

Neste âmbito, o 1º Concurso Estudantil RVC, visa o reforço de uma viga de concreto armado de modo a aumentar a sua capacidade de carga por meio da colagem de materiais de reforço à sua superfície exterior segundo a técnica designada na bibliografia Inglesa por EBR (“Externally Bonded Reinforcement technique”).