18/11/2016 

 CEO da GE do Brasil visita a FEI e fala sobre o futuro da Indústria 

 A Palestra realizada pelo executivo teve como objetivo fomentar a discussão e abrir espaço para que os profissionais e estudantes do setor se preparem para o que a tecnologia trará nos próximos anos 

Recentemente, o Centro Universitário FEI reuniu durante quatro dias, executivos de empresas nacionais e multinacionais, jornalistas, docentes, pesquisadores e alunos no Congresso de Inovação – Megatendências 2050 que teve como objetivo principal discutir temas relacionados ao futuro, como internet das coisas, indústria 4.0 e big data.

O evento fez parte de uma pauta que é e será inesgotável para a FEI, a inovação; e na última quarta-feira, dia 16 de outubro, o Presidente e CEO da GE do Brasil, Gilberto Peralta, esteve presente no campus de São Bernardo do Campo, para participar do IPEI Infoco. O evento, organizado pelo Instituto de Pesquisas da FEI-IPEI e pela Agência FEI de Inovação, reuniu líderes da Instituição, professores, alunos da FEI, bem como ex-alunos e empresários da região, para falar sobre o futuro da indústria e as perspectivas para os próximos anos.

O executivo da GE, entre os diversos pontos abordados em sua palestra, fez questão de ressaltar que mesmo em meio ao momento crítico que o país atravessa é possível sim, olhar para um horizonte de crescimento, principalmente, se as oportunidades que surgem forem aproveitadas e se os investimentos forem bem aplicados. “O Brasil tem um grande problema com a forma que utiliza os investimentos. Aplicamos pouco em inovação, por isso, crescemos pouco. Precisamos ter foco em nossos investimentos e naquilo que dá lucro. Um bom exemplo são os nossos parques geradores de energia eólica. Temos o maior e melhor parque de torres eólicas do mundo, mas não conseguimos aproveitar de forma correta a energia que ele pode produzir”.

Acreditar e investir em quem promove a inovação é outro fator essencial para qualquer organização, empresa ou país que almeja crescer, e, segundo Gilberto, a maior parcela desses inovadores estão nas universidades e seus centros de pesquisa. “A GE tem investido algo em torno de 5 bilhões de dólares em inovação, e a maior parte deste investimento vai para as universidades. Nós adquirimos as patentes das pesquisas, mas em troca a universidade e seus pesquisadores tem à sua disposição a melhor infraestrutura para se trabalhar e todo suporte necessário para que os alunos, professores e pesquisadores possam desenvolver as suas pesquisas.

A Indústria 4.0, outra nova tendência que está revolucionando o setor industrial e o mundo, também foi destacada pelo executivo. Segundo o CEO da GE, embora seja chamada a “revolução das máquinas” ela não representa uma ameaça para a mão de obra humana, mas uma oportunidade para que o profissional se reinvente, assim como sempre aconteceu ao longo da história. “A Indústria 4.0 não vai tirar o emprego, mas irá melhorar o nível de emprego e do profissional que precisará se especializar e se atualizar. Hoje, o filho do agricultor que usava enxada para plantar, pilota uma colheitadeira guiada por satélite, em uma cabine com computador de bordo e ar condicionado, ou seja, não excluímos o profissional, apenas mudou a forma como ele trabalha”.

Como incentivo aos mais de 150 alunos de engenharia que estavam acompanhando atentamente a sua palestra, Gilberto, que além de Presidente e CEO da GE Brasil, também é Gerente Geral da GE Capital Aviation Services, América Latina e Caribe, destacou o alto nível de profissionais e pesquisadores brasileiros que cada vez mais tem se destacado no cenário internacional. “Eu digo para vocês, que são o futuro, que o Brasil tem uma capacidade imensa de formar profissionais e pesquisadores. Nos últimos anos temos repatriado muitos desses profissionais que estavam atuando no exterior para atender às demandas da indústria aqui; em termos de conhecimento nós não ficamos para trás de nenhum outro país. O que falta é mais profissionais, por isso, eu repito: estudem, dediquem-se, pois, o mundo espera de vocês, que estão aqui hoje, a solução para as demandas de inovação”, reforçou o executivo.


Avalie esta notícia: (23 avaliações)